Quem é o seu Mordecai?

Este post é continuação de uma série sobre liderança pastoral que comecei há mais de 1 ano. O último posto, “Quem é seu aprendiz?”, escrevi dia 25/02/2011. Espero agora escrever o restante.

O objetivo é condensar aqui algumas máximas da liderança, contidas na obra “Axiomas: máximas da liderança corajosa”, de Bill Hybels, a fim de esclarecer algumas necessidades básicas e imprescindíveis do líder cristão, envolvido com uma comunidade cristã.

Outra máxima da “liderança corajosa”, de acordo com Bill Hybels, e que eu considero muito pertinente não apenas no ambiente de liderança (e nem sei se a consideraria “corajosa”!), mas para a vida cristã como um todo, é termos um Mordecai na nossa vida.

Eu explico. Mordecai era o tio de Ester. Quando se tornou a rainha da Pérsia, percebendo que o rei queria destruir toda a nação judaica, Ester fica com muito medo. Mas ela tinha alguém do seu lado para encorajá-la, animá-la. Mordecai. Foi a ele que ela se dirigiu para se aconselhar, para ter um norte diante de uma situação tão complica. Na narrativa, Mardecai aparece nos bastidores. Contudo, ele foi indispensável para o desfecho feliz daquela história.

Como líderes, como pastores, como cristãos, precisamos de um Mordecai na nossa vida. Ester era rainha e se viu necessitada de um conselheiro. O rei do Egito na época de José era o líder mais importante do mundo de então, e pediu conselhos para aquele jovem de Deus. Moisés, o profeta que jamais se viu igual na terra, se rendeu aos conselhos preciosos do seu sogro Jetro. Paulo, doutor da lei judaica, esteve sob a orientação de Ananias e dos humildes discípulos de Jesus.

O pastorado na igreja, a liderança cristã, a caminhada com Deus exigem que tenhamos pessoas dignas e de fato crentes nos orientando em tudo, nas quais confiemos verdadeiramente. Não sejamos presunçosos, orgulhosos e independentes nesta jornada. Tal atitude é o caminho mais curto para as quedas.

Sejamos humildes e admitamos que somos fracos, limitados, e que há pessoas melhores que nós em muitas coisas. Elas podem nos orientar nas nossas lutas e dificuldades. Precisamos de um Mordecai. Necessitamos de alguém que seja mais sábio que nós, que saiba discernir as coisas melhor do que nós.

Temos que perguntar: quem é o meu Mordecai? Precisamos de alguém para tirar dúvidas teológicas, para nos ajudar nos conflitos da igreja, na estafa da vida ministerial e pessoal. Somos líderes, mas não sabemos tudo e não podemos fazer tudo sozinhos.

Precisamos de alguém ao nosso lado para perceber coisas que não percebemos, e nos dar sabedoria, guiando-nos a uma melhor realização do ministério. Quando identificamos esta pessoa, precisamos nos render e ouvir este Mordecai, enviado de Deus.

Acima de tudo, jamais deixemos de depender totalmente dAquele que é o “supremo e perfeito conselheiro”, Jesus Cristo, Maravilhoso Conselheiro.

Este texto é muito pertinente para começarmos este novo ano, pois ter um Mordecai pode nos livra de coisas desastrosas na caminhada cristã e pastoral.

Renato Ribeiro

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s